"Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá" Salmos 37:5
Postado em 13/07/2015
Câmara comemora 21 anos da moeda do Real

 

A Câmara Federal realiza nesta terça-feira, às 10 horas, sessão solene para comemorar o 21º aniversário do lançamento da moeda do Real. A iniciativa desta homenagem é do Deputado Federal Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR).  Na justificativa, ele lembra conhecido argumento de Lord Keynes sobre a importância de cada País ter o seu dinheiro forte: “Se quiser destruir uma nação, comece destruindo a sua moeda”.

Hauly lembra que, antes do lançamento do Plano Real, a moeda brasileira vinha sendo destruída pela inflação - que corrói o salário e a renda, principalmente da classe trabalhadora.  Economista e ex-Secretário da Fazenda do Paraná em duas oportunidades, ele afirma que, “infelizmente nos governos Lula e Dilma, além da volta da inflação o País está sendo vitimado pelo câncer da corrupção e do desgoverno”.

Para Hauly, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Itamar Franco tiveram um papel  extraordinário nesse processo, pois deram todo apoio aos economistas que conceberam o Plano Real. “A moeda do Real foi a consagração do plano de estabilização econômica lançado 6 meses antes —o plano dos pobres, o plano dos trabalhadores, que foram os que mais se beneficiaram ao longo desses 21 anos”.

Conforme cálculos do matemático financeiro José Dutra Vieira Sobrinho, entre janeiro e março de 1990, a inflação acumulada pelo IPCA, no trimestre, ficou em 437,02%, superior à inflação acumulada nos 21 anos do Plano Real, de 402,4%. Entre as décadas de 80 e 90, o Brasil viveu uma época de hiperinflação. Segundo cálculos do professor, no período de maio de 89 a abril de 90, a inflação foi de 6.821,3%, o que dá 42,3% ao mês, em média.

NOME:
E-MAIL:
Cadastre seu e-mail para receber novidades.