"Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá" Salmos 37:5
Postado em 24/11/2014
Hauly: Brasil-EUA devem impulsionar negócios

“É inadmissível que os negócios entre a maior economia do mundo (Estados Unidos) e a 7ª (Brasil) represente apenas 1% do comércio mundial”.  Para o Deputado Federal Luiz Carlos Hauly, que participou de Missão Parlamentar em Washington, a convite da Câmara Americana de Comércio – Amcham -, além do Governo brasileiro estabelecer prioridade neste imtercâmbio comercial, o Brasil precisa melhorar, e muito, o seu complexo sistema fiscal, a infraestrutura e outros fatores para avançar, inclusive nos negócios com outros países.

Para o deputado paranaense, ex-presidente do Parlamento das Américas e do Grupo Parlamentar Brasil-Estados Unidos, não é por acaso que o Brasil ocupa a 120ª colocação, entre 189 países pesquisados, no “Ease of Doing Business Ranking 2015”  em termos de ambiente de negócios. Nesse estudo é avaliado o tempo para se abrir uma empresa, facilidade no pagamento de tributos, custos de importação e exportação, entre outros dados específicos.

Segundo o relatório, no Brasil,  “os empresários precisam realizar, em média, 12 procedimentos diferentes e demoram cerca de 84 dias para abrir uma empresa. Para conseguir licenças para construção, o processo é ainda mais burocrático, são cerca de 18 procedimentos e a espera é de até 426 dias. Como comparação, em Cingapura, os empresários abrem um negócio em apenas 3 dias e conseguem licenças para construção em 26 dias”.

Um outro fator negativo: “Os empresários brasileiros também enfrentam um alto custo de importação e exportação. Pagam por volta de US$ 2.300,00 por container, enquanto que no nosso vizinho Chile, os empresários pagam apenas US$ 900,00 por container”.  Hauly lembra que o índice que mais rebaixou o Brasil foi o pagamento de tributos, ficando em 177º , entre 189 economias estudadas.

 

Veterano nessas viagens de intercâmbio com outros países, Hauly elogiou a Câmara Americana de Comércio por mais essa iniciativa. “Tivemos encontros de alto nível tanto na Casa Branca como no Capitólio (sede do Congresso Americano) e todos foram unânimes em declarar o grande interesse dos Estados Unidos em fortalecer os negócios com o Brasil. E nós esperamos que em seu novo Governo a presidente Dilma tenha mais foco nesta parceria”, disse Hauly. 

NOME:
E-MAIL:
Cadastre seu e-mail para receber novidades.