"Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá" Salmos 37:5
Postado em 13/08/2013
Ambev investe em nova fábrica no Paraná

A Companhia de Bebidas das Américas (Ambev), que atua  em 16 países das Américas e com duas unidades no Paraná, confirmou o investimento em uma nova fábrica em Ponta Grossa,  num investimento de R$ 580 milhões. O empreendimento industrial é um dos cinco maiores apoiados pelo programa Paraná Competitivo, do Governo do Estado. 
"Esse é um dia para ficar marcado na história dessa região. Uma importante conquista para o Paraná e para Ponta Grossa”, afirmou o governador Beto Richa. “Sempre determinei atenção especial para que não perdêssemos este importante empreendimento, que vai gerar empregos durante a obra, na fábrica e em toda a sua cadeia produtiva", disse Richa. 
O governador ressaltou que a fábrica da Ambev se soma a todos os outros investimentos anunciados para os Campos Gerais. "Criamos um ambiente propício no Estado através do diálogo e do entendimento com as empresas. Com o Programa Paraná Competitivo, com a política de industrialização do governo, temos resgatando a confiança do setor produtivo", afirmou Richa. 
Quando entrar em funcionamento, a fábrica irá criar 500 empregos diretos e indiretos. Durante as obras a previsão é criar mil postos de trabalho. A estimativa é de produzir 700 milhões de litros de bebida por ano – sendo 80% cerveja e o restante bebidas não alcoólicas.
A planta será instalada em terreno de 2,6 milhões de metros quadrados, às margens da BR-376 (Km 462), sentido Londrina. A fábrica, com 435 mil metros quadrados, será uma das mais modernas fábricas de bebidas do Brasil, com tecnologia de ponta. O início da produção está previsto para o final de 2014. 
O protocolo com o Governo do Estado para inclusão da Ambev no programa Paraná Competitivo foi assinado em dezembro de 2012. Richa ressaltou que a nova fábrica é mais um resultado concreto do modelo adotado pelo governo estadual, que dissemina o desenvolvimento em todas as regiões, garantindo oportunidade de emprego e renda aos cidadãos de todos os municípios. 
Os empreendimentos industriais instalados no Estado, bem como a expansão de unidades já existentes, somam R$ 25 bilhões. A maior parte – R$ 21 bilhões – apoiada pelo Paraná Competitivo. Os demais receberam apoio por meio financiamento do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico do Extremo Sul (BRDE). “Mais de dois terços dos novos investimentos industriais estão no interior”, afirmou o governador. 
Segundo o vice-presidente da relações corporativas da Ambev, Milton Seligman, o Governo do Estado tem estimulado a empresa a investir no Paraná. “De maneira positiva e moderna, o Governo do Estado criou uma política criativa para poder atrair investimentos deste porte", Seligman. "O governador Beto Richa tem dado atenção especial à empresa. Estamos cada vez mais próximos no diálogo com o governo", ressaltou ele. 
Seligman disse que o dinamismo da região dos Campos Gerais influenciou na escolha por Ponta Grossa. Ele destacou o fácil escoamento de produção, já que um forte que pesa na decisão é a logística, e a forte industrialização dos Campos Gerais, que é também polo de ensino e capacitação, com mão de obra qualificada.
"É uma grande conquista para nossa cidade. Através do Paraná Competitivo a cidade recebe este importante investimento que fortalecerá toda a economia do Paraná", disse o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel. A prefeitura também ofereceu incentivos fiscais para atrair o investimento. “Temos uma parceria muito forte com o Governo do Estado, o que tem nos propiciado a revitalização e o prestígio de Ponta Grossa e da região dos Campos Gerais", afirmou Rangel.
O governador destacou que a região dos Campos Gerais está entre as que mais receberam investimentos neste novo ciclo de industrialização. “São empresas de grande porte que vão trazer riqueza à região”, disse Richa. Entre os investimentos estão os da Masisa, Paccar e TetraPak, em Ponta Grossa; a Cargill e Evonik, em Castro; e Klabin, em Ortigueira. 
O secretário estadual da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, afirmou que hoje o Paraná é o Estado que mais apresenta resultados positivos na economia brasileira. Ele lembrou que, em 2012, a Ambev repassou cerca de R$ 841 milhões em ICMS ao estado. "Uma grande empresa que está cooperando com o forte desenvolvimento do Paraná", disse ele.
Hauly destacou que o Paraná tem uma população preocupada em se capacitar. “Temos excelente infraestrutura viária, empresas de suporte energético e de saneamento exemplares, entre outros diferenciais que destacam o Paraná no cenário nacional", declarou o secretário.

Terceira fábrica no Paraná

A unidade da Ambev em Ponta Grossa será a maior produtora de cervejas e refrigerantes do Sul do Brasil e atenderá cerca de 80% das demandas da empresa no Paraná. 
A Ambev possui unidades em Curitiba e Almirante Tamandaré e centros de distribuição direta em Curitiba, Francisco Beltrão e Londrina. Hoje a empresa emprega 15 mil pessoas no Paraná e sua cadeia produtiva gera 59 mil empregos diretos, indiretos e induzidos. No ano passado, a Ambev gerou R$ 1,12 bilhão em impostos no Estado – 15% a mais que no ano anterior. 
A filial de Ponta Grossa também marcará o retorno da centenária cerveja Original à sua cidade natal. “Esse retorno tem de ser celebrado, afirmou Milton Seligman. Segundo ele, existe a ideia de, no futuro, a fábrica de Ponta Grossa concentrar as atividades da empresa no Paraná. Neste caso, a sede de Curitiba seria doada ao Governo do Estado. 

 

 



NOME:
E-MAIL:
Cadastre seu e-mail para receber novidades.