"Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá" Salmos 37:5
Postado em 03/11/2005
A ameaça da urucubaca

LUIZ CARLOS HAULY


Ou o governo federal vive realmente sob o signo da urucubaca, como justificou recentemente o presidente Lula num de seus antológicos discursos, ou tem muita culpa no cartório.



A primeira hipótese, a de o governo viver constantemente conflagrado por pragas de procedência esotérica, não condiz com os fatos e os personagens que, no plano material, incorporam os infindáveis males das quais nosso chefe de Estado tanto tem se queixado.



E que personagens são esses? Infelizmente para o presidente Lula, esses personagens são ou foram até recentemente membros do seu governo e/ou do seu partido, ocupando nas duas instâncias postos de direção, o que avalia a convicção de que foram merecedores de estrita confiança do presidente e de seus prepostos.


O primeiro desses personagens é Waldomiro Diniz, o poderoso sub-chefe da Casa Civil flagrado cobrando proprina de um empresário do ramo de loterias.

 
A fila que o precede, da cúpula do PT, ministros e diretores de estatais, parece aumentar de tamanho a cada dia.



No meio deles surgem ainda, em pele e osso, os publicitários Marcos Valério, que assumiu a ingrata tarefa de irrigar sem limites os cofres do PT e dos partidos aliados, e Duda Mendonça, que admitiu ter recebido do PT R$ 10 milhões devidamente convertidos em dólar numa conta mantida em Miami.



Para complicar ainda mais – e aí, neste caso sim, aproximar o reino do material ao do imaterial de maneira vertiginosamente comprometedora para o PT – há o espectro cada dia mais imortal do prefeito assassinado de Santo André, o petista Celso Daniel.



E eis que agora ressurge o lobista Rogério Buratti – ex-assessor de confiança de Antonio Palocci quando prefeito de Ribeirão Preto – para avalizar a denúncia do economista Vladimir Poleto, outro ex-homem de confiança do ministro da Fazenda. Denúncia, apresentada de forma meticulosa por seu formulador, de que o governo cubano doou US$ 3 milhões para a campanha eleitoral que conduziu Lula à presidência da República!



A denúncia seria um espanto se não tivesse sido precedida de tantas outras no âmbito administrativo e ético que, infelizmente para os que acreditam na promessa de renovação dos costumes políticos feita por Lula e seu partido, vem se confirmando de maneira inexorável. Aceitar dinheiro de um governo estrangeiro é um crime de lesa-pátria, e a administração Lula enfrenta a denúncia de prática deste crime pela terceira vez.



O governo Lula já foi acusado de receber U$ 5 milhões da organização narco-guerrilheira Farc, da Colômbia, e US$ 2 milhões do governo da Coréia do Sul. A apuração das denúncias não prosperou por simples menoscaso dos atores políticos.


A oposição não pode – e acreditamos não irá – fechar os olhos, o coração e os ouvidos a esta gravíssima denúncia porque, do contrário, correrá o risco de atrair para si os mesmos sentimentos que estão se disseminando na opinião pública em relação às urucubacas do governo Lula – descrédito e desprezo.

LUIZ CARLOS HAULY (PSDB-PR) é membro da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.
NOME:
E-MAIL:
Cadastre seu e-mail para receber novidades.